domingo, 31 de agosto de 2008

Asas da Liberdade

Mais um texto excelente do Alexsandro, da turma 205, de Design Gráfico, que trago para o nosso blog,
atenciosamente,
jorge leão

Asas da Liberdade

O sonho. O sonho de Ícaro é um sonho de liberdade.Ele quebra a barreira de separação entre ele, homem ainda incompleto, insatisfeito consigo mesmo, e ele, homem pleno, completo e harmônico, pois o sonho dele, o desejo dele, de voar e ser livre o faria pleno.

O sonho de Ícaro representa tudo aquilo que nós hoje queremos ser e não somos, por medo de criar asas e dar de encontro com o sol, que é o chão da realidade, que nos trava, nos aprisiona e nos torna loucos e utópicos.

É preciso ressaltar que tanto o sonho como "expulsão'' do inconsciente, como o sonho como desejo de materialização de algo ainda inconsistente mas não utópico de certa forma são um canal de expulsão dos nossos desejos, anseios e vontades.

O sonho. O sonho de Ícaro é um sonho puro, limpo, pois ele não se torna algo produzível mecânica e friamente. Agora, o sonho como algo distante mas visível, nos dias de hoje é como um produto que pode ser conseguido a custo de dinheiro. Um antagonismo que se pode perceber claramente nos dias de hoje é justamente o do sonho como algo imensamente frio e conquistável através de dinheiro, em vez de ser algo limpo e destituído de preço.E isso no texto é representado pelos garotos que iam de encontro a Ícaro, pois são presos ao chão, à simples realidade.

Concluindo, gostaria de dizer que sou contra esse apreçamento excessivo do sonho. O sonho é imaginação. É por isso que slogans como "Asas da liberdade'', da Honda, não me pegam. Sonhar é de graças tem mais graça...

Alexsandro Oliveira Cunha

2 comentários:

filosofia com arte disse...

Caro Alexsandro, obrigado pela valiosa colaboração, continue escrevendo, participando, interagindo como sempre faz, de modo fundamentado, crítico e dinâmico. Você é uma jóia preciosa, enriquece muito as minhas aulas. Obrigado!
Jorge Leão

Alexsandro Oliveira disse...

Igualmente professor, obrigado porque o senhor me possibilitou adquirir asas que representam coisas que eu não via mas agora posso ver e sentir.

Obrigado!
Alexsandro Oliveira Cunha